domingo, 14 de janeiro de 2007

Tecnologia é Ferramenta de Aprendizado na Escola

Tecnologia e educação andam juntas. Computadores, games, internet, MSN, Orkut, fazem parte do universo dos nossos alunos. Muitos pais ao verem um laboratório bem equipado na escola, saem de lá felizes pois seus filhos terão "informática", mas como é trabalhada a tecnologia, aliada à educação? Como a escola aplica o uso dos computadores para o processo de aprendizado do aluno?

No site MELHORES ESCOLAS (o qual traz informações sobre as melhores escolas de São Paulo) li matéria sobre este assunto e por achar que ela traz bons indicativos aos pais e também a nós educadores, deixo aqui um parte desta entrevista e ao final , o link para lerem a matéria completa:

"A pedagoga Mary Grace Martins sabe muito bem o que computadores e internet representam hoje na sala de aula. Ex-professora do ensino fundamental, quando atuou em laboratórios de informática em escolas, hoje Mary atua como consultora na formação de professores e assessora projetos de educação on-line. Para a profissional, não basta ter os equipamentos mais avançados. Ou simplesmente ensinar os estudantes a operarem máquinas e programas. “É preciso observar se a escola integra o uso das tecnologias em seu projeto pedagógico”, lembra a professora. Ela ainda destaca: “na escola, a tecnologia pode contribuir tanto para facilitar o entendimento sobre algum conteúdo, como também para facilitar a socialização do que o aluno aprendeu e de suas idéias”.

Em entrevista para o Melhores Escolas , Mary orienta os pais a entenderem qual o uso que as escolas fazem das tecnologias. E também dá dicas sobre o uso de computadores e da internet, pela garotada, dentro de casa."







Um comentário:

Marli disse...

Oi Jaqueline!

A Mary é ótima. Abordou bem o tema. Infelizmente ainda temos na visão da maioria a idéia de que basta ter o horário do laboratório todo preenchido para que o uso da tecnologia seja o ideal. Melhor do que o laboratório vazio, mas a questão é como usar. Se não for de forma interativa, só reforça velhas práticas. Abraço!